PEDIATRIA

O Pediatra e sua função: O pediatra deve, basicamente, diagnosticar e tratar as doenças na infância, orientar a higiene infantil, prevenir os acidentes e doenças através de conselhos e vacinas, estabelecer o regime alimentar segundo seu período etário e as necessidades individuais de cada paciente e orientar a educação da criança, prevenir distúrbios de condutas emocionais e proteger a criança em todos os aspectos, inclusive legais. Esse profissional deve ser uma pessoa que ame as crianças e que tenha orgulho, juntamente com os pais, dos progressos alcançados por elas além de ter boa formação e ética impecáveis.
Mais ainda, o pediatra deve ser acessível, tolerante e compreensivo, tanto com seu cliente, quanto, sobretudo, com as mães, quase sempre preocupadas e ansiosas, muito embora esse profissional seja, antes de tudo, um ser humano com suas qualidades e deficiências.
Ao longo dos anos, o pediatra se transforma em amigo e conselheiro e será solicitado a opinar sobre todos os problemas que possam surgir e que afetem a dinâmica familiar, quer sejam físicas e/ou emocionais.
            Deve ainda, apoiar e ajudar os futuros pais no processo de cuidar do bebê e incentivar a iniciação deste trabalho de uma forma prazerosa. Deve também orientar e disponibilizar seu tempo para esclarecer as dúvidas antes e depois do nascimento, abrindo um canal de comunicação e estabelecendo um vínculo afetivo, com profissionalismo, entre ele e os pais.
            Escolhido o pediatra, este deverá acompanhar o nascimento do seu filho, dando os primeiros cuidados, intervindo em situações emergenciais e garantindo um nascimento sem complicações para o bebê. Para isso, ele deverá estar informado sobre a saúde da mãe, a evolução da gravidez e suas possíveis complicações. Após o nascimento, o bebê deverá ser levado ao pediatra com no máximo 15 dias, depois as consultas passam a ser mensais, até completar um ano e posteriormente anuais. Especificamente, no caso de meninas, é muito importante que se sintam à vontade e seguras na presença do pediatra escolhido e, como no início tudo preocupa os pais, estes precisam ter a liberdade de ligar para ao médico pediatra sempre que houver necessidade.
Algumas dicas de Puericultura: Escolha o seu pediatra antes de o bebê nascer! Faça uma consulta pré-natal para conhecê-lo e peça uma visita dele ainda na maternidade, para que possa orientar a amamentação, tirar suas dúvidas iniciais e já conhecer sua família.
Quando tudo na maternidade ocorreu dentro do esperado e não houve nenhuma outra orientação à alta hospitalar, o recém-nascido deve ir ao pediatra até os 7 dias de vida, para que seja avaliado como está indo o aleitamento materno (que deve ter sido orientado desde a maternidade), o ganho de peso, o crescimento, entre outras coisas. Se tudo estiver dentro do esperado, no prazo de 30 dias deve ter a segunda consulta. A partir daí, sugerimos que as consultas para acompanhamento normal da criança sejam mensais até 1 ano. No início da vida, as consultas devem ser frequentes, pois nessa fase de adaptação “mãe-filho”-“pai-filho”, é fundamental uma supervisão próxima, tanto para sanar dúvidas, como para receber orientações pertinentes e um acompanhamento que garanta um desenvolvimento e crescimento saudáveis da criança. De 1 a 2 anos, em geral, as consultas são bimestrais no primeiro semestre e trimestrais no segundo semestre. Dos 2 aos 4 anos, consultas semestrais e, acima de 4 anos, as consultas podem ser anuais, se tudo estiver dentro do esperado e a criança estiver saudável, até a fase de iniciar a adolescência, quando sugerimos novamente estreitar a observação clínica a cada 6 meses.

AGENDE VISITA AO PEDIATRA​!